O Brinconauta

Brinconauta: aquele ou aquela que assegura que a criança navega nos processos de brincadeira de forma auto-motivada.

A ideia do Brinconauta parte da filosofia do Playwork originalmente desenvolvida em Inglaterra mas dissiminada em países como a Alemanha, EUA ou Dinamarca.

Papel do Brinconauta

  • Seleccionar e facilitar o acesso a material que apresente potencial de brincadeira, tendo em conta as capacidades da criança e as características do espaço
  • Garantir que a criança navega e dirige o seu processo de brincadeira de forma auto-motivada
  • Assegurar o carácter livre da brincadeira através de propostas inclusivas que não pressupõem nenhuma meta ou objectivo
  • Incentivar à autonomia, desdobrando os desafios decorrentes das próprias brincadeiras da criança
  • Impôr limites definidos a partir da avaliação de riscos e capacidades de cada criança, potenciando o desafio sem comprometer a integridade física da própria criança
  • Promover a negociação do material e das estratégias entre as crianças e os adultos
  • Permitir um processo de escuta das necessidades, preocupações e desejos da criança no contexto da brincadeira
  • Facilitar a inclusão do cuidador no processo da brincadeira, convidado-o a participar brincando
  • Incluir a restante comunidade através da aproximação e sensibilização para a importância da brincadeira livre no espaço público
  • Recolher e remover do espaço todos os materiais decorrentes da actividade
  • Reflectir sobre a sua prática através da escuta dos participantes, de auto-relatos e discussão com os pares.